Páginas

Esta foi a maneira que encontrei de dividir com vocês minhas alegrias, emoções, meus anseios, dúvidas, questionamentos,.. enfim, dividir um pouco de mim, afinal, ser mulher, mãe e esposa, não é fácil e eu não vim com manual de instruções!

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Virei mãe e agora? Quem sou eu? - Parte 1/100000

Já faz um tempo que me perdi e já disso isso aqui...
Me perdi quando enterrei minha filha e mesmo depois do nascimento das outras, ainda não me Re-encontrei.

Já não sei ao certo quem sou e as vezes me pergunto para onde estou indo, quais são os meus sonhos, minha vontades, meus desejos e minhas ambições. Difícil pensar em mim somente, quando outras partes de mim andam por aí e dependem deste eu para continuar vivendo. Difícil separar elas e eu, eu e elas... difícil se achar em meio ao caos de não saber o que e nem a quem procurar.

A maternidade me trouxe ainda mais incertezas e desafios. Nos comercias de TV não era assim, lá era tudo bem mais fácil, limpo e organizado. Na televisão as famílias sorriem o tempo todo, até na hora do caos. Na televisão a maternidade é leve e fácil, mas aqui em casa, onde as câmeras não chegam e não tem nenhum script, as coisas são bem o oposto disso e por muitas vezes eu não consigo sorrir nem em meio a mansidão, pois o caos vendou meus olhos e já não vejo ou sinto nada, apenas solidão e vazio... 

Quantas vezes me peguei chorando e olhando para minha filhas enquanto elas dormiam... chorei por não saber sorrir e levar com leveza aquele momento caótico, que não passavam de um leite derramado no chão, mas por estar tão esgotada, aquilo se torna a gota d'agua que vai transbordar meu copo... queria sorrir mais dos momentos assim, mas o cansaço mental do dia a dia tem colhido meus sorrisos e minha mansidão. 

Sabe o famoso "padecer no paraíso"? Hoje eu o compreendo tão bem... sinceramente não sei se conseguiria outra definição tão simples e exata do que é minha maternidade. E enquanto eu vou padecendo no paraíso de ser mãe, fico me procurando e buscando encontrar "quem eu me tornei", pois a partir do momento que a segunda listra apareceu naquele teste em 2010, eu jamais fui a mesma! 

Não sei se vocês conseguiram me entender... acho que não, afinal, nem eu me entendo rsrs

Mas sabe? Se me perguntar onde eu queria estar neste momento, não teria dúvidas para responder: "Eu queria estar em qualquer lugar, desde que estivesse com minha família ao meu lado"

Por hoje é só! Vou alí padecer no paraíso e quando der eu volto!


"nosso amor é como o vento: não posso ver não posso tocar, mas posso sentir!"

Um comentário:

  1. Suas palavras descrevem o tenho no coração... Eu te entendo Sim!
    Mas não consigo compreender onde está o fim deste nosso túnel... Comprido, escuro e mtas vezes gelado!

    Tb procuro me achar.... Não q eu queira ser a mesma d antes... Não é isso, só é saber quem hj sou...

    Super bju
    Alicinha

    ResponderExcluir

Bem vindo! Deixe um recadinho. Sua opinião é importante para mim e eu adoro quando você comenta! =)